Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias 2012 11 - Novembro Ggap implanta Núcleos de Penas Alternativas no interior do estado
04/12/2012 - 15h25m

Ggap implanta Núcleos de Penas Alternativas no interior do estado

Seis municípios serão contemplados com núcleos de acompanhamento

Ggap implanta Núcleos de Penas Alternativas no interior do estado

Por Ascom Sgap

 

A Superintendência Geral de Administração Penitenciária (SGAP) iniciou na manhã da segunda- feira (3), no auditório do Fórum da Capital, Desembargador Jairon Maia Fernandes, a capacitação dos profissionais que vão implantar os Núcleos de Acompanhamento de Penas e Medidas Alternativas em seis municípios do interior do estado.
Os profissionais foram recebidos pela gerente da Central de Acompanhamento de Penas e Medidas Alternativas (CEAPA), Shirley Mirely Gonçalves e pelo superintendente adjunto de Administração Penitenciária, o tenente- coronel Marcos Sérgio de Freitas, que deram as boas vindas aos servidores e falaram um pouco sobre as atribuições dos Núcleos no interior.
“É uma satisfação para nós gestores ver esse projeto de interiorização  do Acompanhamento das Penas e Medidas Alternativas ser implantado”,falou o superintendente adjunto.
Os novos Núcleos serão implantados nos municípios de Penedo, Matriz de Camaragibe, Palmeira dos Índios, União dos Palmares, Santana do Ipanema e Delmiro Gouveia; eles serão supervisionados pela Central Acompanhamento de Penas e Medidas Alternativas (CEAPA). Cada Núcleo será composto por coordenador, advogado, psicólogo, assistente social, auxiliar administrativo e agente penitenciário.
 Durante o primeiro dia da capacitação os profissionais receberam apostilas específicas para cada área de atuação e um manual com as normas de funcionamento dos Núcleos. A gerente da CEAPA conduziu a capacitação esclarecendo algumas dúvidas a respeito da Implantação dos Núcleos, a capacitação acontece até a sexta feira (7).
 “A função do Núcleo não é somente o cumprimento das penas alternativas como também acompanhar a situação do beneficiário (infrator), no sentido de evitar que ele venha a dar entrada no sistema prisional” falou Shirley Mirely.
 Hoje a CEAPA acompanha 2500 beneficiários que cumprem penas alternativas, distribuídos na capital e também em Arapiraca onde já funciona um Núcleo.
“Espero que o Núcleo de Acompanhamento de Penas e Medidas Alternativas, em Santana do Ipanema venha contribuir com o trabalho que vem sendo realizado pela CEAPA, ajudando no processo de ressocialização dos beneficiários” disse a coordenadora Adielma Vieira de Alencar.

Ações do documento